Entenda mais sobre a esofagite

A esofagite é uma inflamação que ocorre no esôfago, o canal que transporta o alimento até o estômago.

É importante que seu diagnóstico seja feito o mais cedo possível, porque a falta de tratamento pode causar consequências graves, como anormalidades em seu funcionamento e sua função.

 

O que pode causar a esofagite?

Normalmente as causas mais usuais da esofagite estão ligadas à permanência ou retorno do conteúdo do estômago para o esôfago, que não possui uma mucosa (membrana de revestimento) capaz de receber esse tipo de substância.

 

Veja quais são as causas mais comuns:

  • Falha no funcionamento da válvula cárdia: ela fica entre o esôfago e o estômago e deveria conseguir abrir a passagem para os alimentos e logo em seguida fechá-la para que as substâncias do estômago não entrem.

 

  • Problema no mecanismo de limpeza do esôfago: seria realizado pelo próprio órgão através de contrações musculares que empurram o bolo alimentar. Por culpa do problema, esse bolo e a secreção ácida ficam mais tempo ali e acabam prejudicando a mucosa.

 

  • Hérnia de hiato: ocorre a partir do deslocamento da parte de cima do estômago do abdômen para o tórax, o que acaba gerando uma abertura no diafragma, que é onde o esôfago está.

 

Quais são os tipos de esofagite?

Existem basicamente quatro tipos de esofagite. São eles:

 

1 – Esofagite de refluxo

            Lembra da já mencionada válvula cárdia? Então, este tipo de esofagite é causado por seu mau funcionamento, que não evita com que os ácidos estomacais retornem para o esôfago e danifiquem sua mucosa.

 

2 – Esofagite de eosinófilos

            Eosinófilos são células do sangue capazes de proteger o organismo, auxiliando no controle de inflamações e na prevenção de alergias.

Este tipo de esofagite é causado pela excessiva concentração de eosinófilos na área do esôfago, por reação a um fator alérgico. Normalmente, essa alergia vem de algum alimento consumido, como amendoim, leite, trigo, ovos, entre outros.

 

3 – Esofagite por medicamento

            O consumo exagerado de medicamentos pode gerar um prejuízo nos tecidos do esôfago, especialmente se ficarem ali por tempo demais.

Por isso é importante beber água quando ingerir um comprimido ou pílula, já que eles podem ficar entalados e acabar causando uma inflamação.

 

4 – Esofagite infecciosa

            Este é o tipo mais raro de esofagite, normalmente acontece com pessoas que possuem problemas no sistema imunológico e estão vulneráveis a infecções na mucosa, causadas por fungos, vírus, parasitas ou bactérias.

 

Quais são os sintomas da esofagite?

Apesar de existirem diversos tipos de esofagite, os sintomas normalmente são os mesmos:

 

  • Dores no peito.
  • Dificuldade para engolir.
  • Náuseas e vômito.
  • Tosse.
  • Pouco apetite.

 

Como funciona o tratamento através da cirurgia?

O procedimento cirúrgico é recomendado apenas para os casos mais sérios que não conseguiram ser resolvidos com medicamentos.

A operação é feita com o objetivo de recuperar o funcionamento usual da válvula cárdia, para que ela não deixe o ácido gástrico permanecer no esôfago, ou na remoção da hérnia de hiato, para que ele não empurre as substâncias estomacais para cima.

 

Se você tem sentido sintomas semelhantes aos que relatamos, recomendamos procurar um médico. Só ele poderá, com o auxílio de exames, se preciso, fazer um diagnóstico correto do seu problema.

 

CMI – Clínica Médica Integrada – conta com médicos especializados em Gastroenterologia, entre em contato e agende uma consulta.

Unidade Diadema:
Telefone: 011 2375-1217
Whatsapp: 011 94729-1127

Unidade Ipiranga:
Telefone: 011 2628-0612
Whatsapp: 011 94729-1127

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *