ESTEATOSE HEPÁTICA: CAUSA, SINTOMAS E TRATAMENTO

O fígado é um dos órgãos mais importantes do sistema digestivo porque realiza funções essenciais para o corpo inteiro. Ele armazena e transforma nutrientes para que sejam bem absorvidos e aproveitados pelo organismo.

Este órgão também filtra o sangue e evita que toxinas corram por ele e prejudiquem o corpo. Além disso, ele faz com que a frutose e a galactose sejam transformadas em glicose para ser utilizada como fonte de energia.

Hoje falaremos de uma doença que atinge o fígado e pode causar consequências sérias ao corpo todo. Continue lendo para saber mais sobre ela!

 

O que é a esteatose hepática?

            A esteatose hepática (também conhecida como infiltração gordurosa ou doença gordurosa do fígado) ocorre quando existe uma grande quantidade de gordura acumulada nas células do órgão.

Ela pode ser classificada da seguinte forma:

 

  • Esteatose hepática simples (grau 1): o acúmulo de gordura é considerado inofensivo e praticamente não apresenta sintomas, para descobri-lo é necessário realizar um exame de sangue;

 

  • Esteatose hepática não alcoólica (grau 2): além da gordura regional, ocorre uma inflamação no fígado e ele já sente alguns sintomas;

 

  • Fibrose hepática (grau 3): a gordura e a inflamação geram consequências ao sangue e aos órgãos próximos, prejudicando seu funcionamento;

 

  • Cirrose hepática (grau 4): é, com certeza, o grau mais sério e costuma ocorrer após anos da doença sem tratamento. Aqui o fígado está tão prejudicado que seu tamanho é reduzido e sua forma, modificada. A cirrose é capaz de gerar câncer e falha no órgão.

 

O que causa a esteatose hepática?

            Não existe apenas uma causa para a doença. Ela pode ser gerada por uma série de motivos. Veja:

 

  • Hepatites virais;
  • Obesidade e sobrepeso;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Consumo de drogas ou corticoides;
  • Diabetes;
  • Colesterol ou triglicérides com níveis altos.

 

Quais são os sintomas da esteatose hepática?

Os sintomas mais comuns da esteatose hepática são o mal-estar e o desconforto abdominal. Normalmente você começa a sentir que algo está errado quando a gordura no fígado ultrapassa os 10%.         

            Vale lembrar que mesmo que o grau 1 não apresente sintomas relevantes, se não for diagnosticado e tratado, é possível que a doença evolua para o grau 2 e assim por diante. Veja os sintomas a partir desse grau:

  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Dores do lado direito do abdômen;
  • Dores de cabeça;
  • Mal-estar intenso;
  • Inchaço abdominal.

 

Como funciona o tratamento para a esteatose hepática?

            É necessário consultar um médico para realizar exames que possam diagnosticar o acúmulo de gordura no fígado. Além disso, apenas ele pode receitar os medicamentos corretos para o tratamento da doença.

Vale lembrar que em alguns casos mais graves um procedimento cirúrgico pode ser necessário. Por isso não deixe de consultar sempre o seu médico para manter sua saúde em ordem.

Uma dieta alimentar saudável e a prática de exercícios físicos são ótimas formas de prevenção.

 

Ficou com alguma dúvida? Procure um profissional da área para lhe orientar. Não negligencie sua saúde. Quanto mais cedo realizar o diagnóstico, melhor!

 

CMI – Clínica Médica Integrada – conta com médicos especializados em Gastroenterologia, entre em contato e agende uma consulta.

Unidade Diadema:
Telefone: 011 2375-1217
Whatsapp: 011 94729-1127

Unidade Ipiranga:
Telefone: 011 2628-0612
Whatsapp: 011 94729-1127

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *